Para um collage do suicídio

O hino, a diáspora além-Minho e além-mar, o albarinho, a TV, o Jacobeu… Nom lhe falta razom a Suso de Toro. Talvez é o momento de começar a reescrever a Castelao:

T(iv)emos nas nossas mãos competências sobre políticas educativas e lingüísticas. T(iv)emos meios de comunicaçom públicos galegos. T(iv)emos instituições de autogoverno para o nosso país. E de que nos vale(u)? Porque depois de mais de três décadas de democracia representativa o nosso idioma está a desaparecer da nossa terra, desprezamos a nossa cultura, destruímos o país e contamos cumha mínima consciência nacional. Somos, pois, uns nacionalistas fracassados.