O rosto da Terra

Este Domingo EPS dedicou a sua capa ao sofrimento do planeta. Na versom electrónica a foto leva o seguinte pé: “La Tierra llora. Echa humo, suda, sangra. Grita. Ha llegado la hora de salvar el planeta”. A revista recolhe um artigo de Manuel Rivas, umha compilaçom de conselhos e umha galeria de images futuristas desenhadas por publicistas, mas só comentarei a foto da capa, que manda truco.

De termos que pôr um rosto à Terra, qual deveria ser? Ponhamos que seja umha cara humanaterra-eps.jpg porque é desde a nossa condiçom de seres humanos que olhamos o mundo. A escolha nom é inocente. Para EPS a Terra tem rosto de home branco, mesmo diria que de classe meia-alta. Em que estava a pensar quem fijo a montage fotográfica? E quem escolheu desenho para a capa?

A Terra foi sempre identificada cumha figura feminina, e mais concretamente cumha nai. Aí estám as mitológicas Gaia, Tellus, Pachamama… Nom deveria surprender, é a Terra a que nos dá vida, é por ela que nos podemos alimentar, e nom só. Para além disto, aproximadamente a metade da humanidade som mulheres, e, de entre os seres humanos, os brancos nom é que sejamos precisamente a maioria. Em EPS nom conhecem Miniature Earth?

[gv data=”4C-u6kdHuXE” width=”440″ height=”350″][/gv]

Pero é que, por riba, estamos a falar do rosto eleito para representar umha Terra mal-tratada. E a EPS nom se lhe ocorreu melhor ideia que escolher umha cara que coincide mais co perfil d@s causantes dos danos que co de quem os padecem (falando de seres humanos). Assi nom é mui provável que percebamos o problema, é, já que logo, que o solucionemos.