A Copa do Mundo nom é nossa

Volto por aqui aproveitando algo de tempo e coa ressaca mundialeira ainda aí fora (nom, o blog nom morreu, ainda que o pareça) e fago-o precisamente para tamém eu opinar sobre “o tema”. Resgatei do andel o “Naciones y nacionalismo desde 1780“, de Eric Hobsbawn, lembrava que algo falava do papel das seleções desportivas na construçom nacional e assi é. Nas páginas 151 a 153 da ediçom espanhola de 1992, o historiador salienta umha importante mudança após 1918: “A identificaçom nacional nesta era adquiriu novos meios de se expressar nas sociedades modernas urbanizadas, de alta tecnologia“, dous deles importantíssimos:

    (more…)

Quando o animalismo se une ao ecocídio

Umha das caras da crise ecológica global é a acelerada perda de biodiversidade.  Esta sexta grande extinçom —a primeira causada por umha espécie, nós— tem entre as suas causas a introduçom de espécies invasoras. Em Galiza temos umhas quantas, entre elas o visom americano. E como é que chegou o visom americano à Galiza? Pois da mão da indústria peleteira, que se instalou neste país a finais da década de 1950 fazendo del o maior produtor do Reino de Espanha.

(more…)

Para um collage do suicídio

O hino, a diáspora além-Minho e além-mar, o albarinho, a TV, o Jacobeu… Nom lhe falta razom a Suso de Toro. Talvez é o momento de começar a reescrever a Castelao:

T(iv)emos nas nossas mãos competências sobre políticas educativas e lingüísticas. T(iv)emos meios de comunicaçom públicos galegos. T(iv)emos instituições de autogoverno para o nosso país. E de que nos vale(u)? Porque depois de mais de três décadas de democracia representativa o nosso idioma está a desaparecer da nossa terra, desprezamos a nossa cultura, destruímos o país e contamos cumha mínima consciência nacional. Somos, pois, uns nacionalistas fracassados.

Culpa ou responsabilidade?

Primeiro foi Hawking e a sua soluçom marciana, agora é Lovelock quem recebe da USC o Prémio Fonseca à Divulgaçom Científica e teima noutra soluçom ilusória. Dous grandes divulgadores, ninguém o nega, mas tamém, visto o visto, dous grandes defensores do industrialismo por riba de todo.

(more…)